segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Era bom, era; mas não é.

Dá-me assim um bocadinho de urticária quando as pessoas à minha volta começam a embirrar comigo e com o D., o meu melhor amigo. E não é embirrar de forma negativa - é mesmo de forma demasiado positiva. Eu passo a explicar.

É o típico "Ai vocês ficavam mesmo bem juntos", "São tão fofinhos" e "A sério, parecem mesmo namorados". Não ficávamos nada bem juntos, até podemos ser fofinhos (yupi para nós!) mas não é nesse sentido e não, não parecemos namorados e muito menos o somos ou alguma vez seremos (digo eu, que não gosto muito de dizer nunca, mas nisto, até arrisco). Mais parece que um rapaz e uma rapariga não podem ser amigos, serem meigos um com o outro que imediatamente são namorados. Sinceramente, faz-me mesmo urticária.

O que não entendem é que, se eu e o D. acabássemos juntos, seria por conformismo, seria porque teríamos desistido de encontrar aquela pessoa que nos completaria. Para além disso, iríamos levar-nos mutuamente à loucura. Melhores amigos que são isso apenas não combinam, amorosamente falando. Não há aquela faísca, não há paixão; pode haver amor, mas um tipo de amor totalmente diferente.

Claro que seria muito mais confortável já ter encontrado "o tal", e que ainda por cima ele estivesse mesmo debaixo do meu nariz. Mas não é assim, de parte a parte, e isso não se força. Eu não me quero conformar com alguém só porque está aqui ao lado e até nos entendemos bem, seja o D. ou outro rapaz qualquer. Eu quero alguém que seja mais, muito mais. Quero alguém que sim, seja um dos meus melhores amigos, mas que vá para além disso. Alguém com quem me veja a passar todos os dias, lado a lado, sem ir à loucura*.

Se for para me conformar, prefiro ficar solteira, a viver a minha vida e seguindo os meus sonhos à minha vontade. Uma relação implica compromisso, portanto é bom que a contra-partida valha a pena, senão não abdico de nada em mim.


*E isso nunca aconteceria com o D.

Crónica ao som de "Wonderful", Gary Go

5 comentários:

  1. Muito porreiro este blog.

    Aproveita e visita www.diariosemtabaco.blogspot.com

    O dia a dia sem tabaco

    ResponderEliminar
  2. Seguir o que se sente, ambicionar e chegar onde se quer, ao amor que se quer.
    E se esse amor nos levar a loucura. Que seja pelo melhor dos motivos.
    =)

    By C.

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente.
    Sou casada, mas já estive sozinha por um largo período de tempo precisamente porque estar acompanhada por conformismo não era opção. Queria tudo aquilo «a que tinha direito». Companheirismo, amizade, alegria, tristeza, saudade, amor e, muito importante, «borboletas no estomago», paixão, atracção. Acho que sem essa panóplia não vale a pena. Mais vale estarmos sós e disfrutar de nós mesmas.

    Beijinho grande ;)

    ResponderEliminar
  4. É verdade!
    Tenho uma colega que namorou 2 anos c um rapaz e que acabaram em Junho... E ela tinha um amigo que também tinha acabado um namoro de 2 anos.
    Tornaram-se mais próximos desde que ele veio estudar para Lisboa, porque ele lhe dava explicações de matemática.
    Acabaram por se apoiar um no outro, depois das relações terminarem... e estranhamente, ficaram apaixonados de repente.
    Às vezes acho que ela só está com ele, porque tem necessidade de ter um 'homem' do seu lado.
    Como é que num mês se chora por um e no mês seguinte já está perdidamente apaixonada por um rapaz q até é nosso amigo? LOL
    Não entendo! Não sou ninguém para a julgar, mas acho que ela se conformou em ficar com ele, porque o dito rapazito até tem bastantes qualidades a nivel de personalidade...
    Agora não acredito que ela esteja extremamente apaixonada e que tenha sentido borboletas no estomago.
    Até porque ela costuma de afirmar 'É melhor assim...'
    E sabes porquê que é melhor assim? Porque este também estuda em Lisboa, porque este mora mais perto dela, porque este até lhe pode ajudar em algumas cadeiras, porque este pode estar mais presente, porque ela até foi de férias com o grupo de amigos dele...

    E são assim a maioria das relações de hoje...

    ResponderEliminar
  5. também me diziam isso em relação ao meu melhor amigo, quando nenhum dos dois namorava... parece que as raparigas nao podem ter amigos rapazes que são logo namorados! --'

    ResponderEliminar